Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2016

Tenho para mim que nada acontece por acaso...

Tenho este feeling que nada nesta vida acontece por acaso... não sei bem porquê, mas tenho a certeza que tudo o que me acontece não é por acaso, mesmo quando corre tudo mal e eu não entendo nada do que me está acontecer...
Ocorreu-me este pensamento hoje de manhã, talvez em jeito de balanço de fim do ano (que já aqui vos disse que teve coisas boas e outras mesmo, mesmo, menos boas), e se calhar de balanço de 40 (e dois) anos de existência neste mundo, que no meu ponto de vista era um bocadinho melhor há 20 anos, o que contraria a natural evolução do ser humano, ou talvez não, bem vistas as coisas, porque quanto mais evoluídos mais estúpidos...
Mas voltando ao “nada acontece por acaso”... esta vida, que tão bem me foi atribuída há quase 43 anos (bolas, isto já é um número bem grande), foi-me provando que tudo o que me acontece, acontece com uma razão, quer eu queira quer não, quer eu entenda ou não, e até podia enumerar uma série de coisas, mas íamos ficar aqui mais um ano e a malta t…

Entre o Natal e Fim do Ano...

Tendo em conta a minha falta de espírito natalício e a pouca vontade para festejos, até posso dizer que a coisa não correu nada mal... A mesa estava toda catita (não faltaram elogios) e cheia de gente bem disposta (vinda de diferentes cantos da Europa, como já vem sendo habitual desde há 3 anos), os sonhos de abóbora, as filhoses e o leite creme feitos na Bimby, foram aprovadissímos pelas avós, e o recheio do perú, também dona Bimby, estava de se lamber os dedos... Cantei e dancei ao som de George Michael (literalmente o seu “Last Christmas” com muita tristeza minha), comi como uma alarve e recebi um presente! No dia 25, comeu-se, vegetou-se e viram-se filmes atrás de filmes (O Sozinho em Casa não faltou, ainda tentei que se visse O Música no Coração, mas levei logo com aquele ar de nojo conjunto, modernices). Dia 26, dia de rescaldo natalício, não faltou o café na praia (acho que temos aqui uma nova tradição) e sessão de cinema para os mais crescidos... Star Wars 2016, done! :) 
Foi…

Natal FelIz...

O nosso Natal Feliz é aqui... Na ilha dos Cavaleiros, Onde à mesa se sentam os nobres, Portugueses, Suecos, Gregos, Italianos e Irlandeses, Brindam à saúde, à amizade e à diversidade,
Falam diferentes línguas, mas querem todos dizer o mesmo
Feliz Natal God Jul Καλά Χριστούγεννα Buon Natale Nollaig Shona Dhuit
Valletta Il-Milied it-Tajjeb  (Feliz Natal em Maltês)

Sem autorização para morrer...

Faz hoje 3 anos que morreu num brutal e estúpido acidente um dos sorrisos mais bonitos da minha vida...faz 3 anos e eu continuo a imaginar que nada disso aconteceu, e que só não me vens ver porque estás ocupado com a tua vida...
Viver e morrer é uma condição imposta à nascença, um contracto que não requer reconhecimento de assinaturas mas que todos sabemos que é válido...mas porra, não me lembro de te ter dado autorização para morreres antes de mim...
Entre pai, irmão, avós e tios, a quem também não dei autorização para partirem, mas que de certa forma cumpriram uma boa parte do seu caminho e, só por isso, eu deixo passar, tu não, tu eras aquele com licença para viver... não para morrer!
“Oh prima, oh prima, dá-me cá um abraço que eu gosto muito de ti!”
Tinhas sempre um sorriso e um abraço pronto! Uma vontade de viver gigante e uma bondade imensa! Aos 28 anos ninguém tem autorização para morrer...
Porra lá para isto...

Direito a não estar informada...

Ainda ontem uma amiga escrevia no FB sobre não ver noticiários... Pois eu (nós) já há uns anos que faço o mesmo, muito embora me vá mantendo informada através da leitura de jornais físicos ou digitais, já há um bom par de anos que não sei o que é ver um telejornal... e quando estamos em Portugal pedimos para desligarem a televisão, de tão mau que é... Não há uma única notícia que não comece assim: Matou Violou Espancou Feriu Esfaqueou Bombardeou Roubou Etc Etc
Eu sei que este mundo anda virado do avesso e que tenho a obrigação moral de não lhe virar as costas, mas preciso de fazer um “detox”... Ainda ontem a primeira capa de todos os jornais, ora era a fotografia do embaixador russo ou era a imagem do camião em Berlim... já para não falar no conteúdo, cada vez que viras uma página, na esperança de ver algo útil ou interessante, levas com corrupções, lavagens de dinheiro, etc, etc...
Não, não me apetece estar informada e saber o que se passa neste mundo, chamem-me os nomes todos que…

Não, não e não...

Não às calças de fato de treino, que ultimamente parecem multiplicar-se tipo praga, em todas as cores, tamanhos e feitios! Assim de repente a malta decidiu toda ir ao ginásio?! Credo! Os saldos estão à porta, comprem lá umas calças de ganga e vão ver que fazem um figurão! Não às unhas pontiagudas, tipo bruxa do Halloween com uma verruga no nariz e montada na vassoura de palha! São feias, nojentas, sabe-se lá o lixo que acumulam, e metem medo! Imaginem aquelas "coisas" a coçarem-vos as costas! Meeedo! E não às leggings hiper mega justas, que de tão esticadas que estão deixam ver as cuecas e as bochechas do rabo (alguns bem grandes), ou puxadas até às orelhas, assim bem enfiadas no rego! Nem lavando os olhinhos com água benta me livro desta imagem do inferno!

Parabéns meu filho...

A mãe é muito chata, mas compensa, e hoje está inchada que nem um peru!
O meu piolho teve 90% em 100% no teste de piano e passou com distinção! Mais orgulhosa não podia estar!
Esta história do piano tem graça, porque eu sou incapaz de ler uma pauta e de cantar no tom seja que música for (mas tenho muitas outras habilidades, ok) e eis se não quando, um dia, o meu rapaz chega a casa e me diz: mãe, quero aprender piano!
Seja feita a sua vontade rapaz, mas temos de fazer um acordo: “não te obrigo a ir, e quando quiseres desistir só tens de me dizer, mas enquanto lá andares vais-te dedicar e estudar, até porque, por um lado eu estou a gastar dinheiro, e por outro a tua professora vai estar a perder tempo contigo e a dedicar-se também, quando podia estar a fazê-lo com outro menino, certo?”
O certo nem sempre é assim tão certeiro, e tem dias que tenho de me chatear para ele tocar mais que 10 minutos, mas a verdade é que compensa ter uma mãe muito chata (consciente de que às vezes ele me ode…

Resoluções, planos e coisas e tal de Fim do Ano...

Estamos a poucas semanas do fim do ano e na internet já circulam os habituais textos sobre resoluções de fim do ano e objectivos para o ano novo... E vocês, também já começaram a pensar e a escrever sobre isto?
Eu é raro fazer estas coisas no fim do ano, até porque estou sempre tão ocupada que mal tenho tempo para mim ou para me dedicar a pensar nisto... Mas este ano foi um ano de muitas emoções e acho que preciso mesmo de escrever sobre o que não me interessa mais e o que quero concretizar em 2017...
Ainda não sei bem como vou fazer isto, mas de todas as sugestões que tenho lido, esta foi a que mais me agradou e que vou tentar fazer (o artigo original foi adaptado, mas para os interessados podem encontra-lo aqui):
1 - Relativamente a 2016, perguntar (responder, e se possível escrever): O que é que não resultou? (seja qual for a área, até coisas pequeninas) O que é que eu vou fazer acerca disso? (nada, porque se resolveu sozinho ou preciso de um plano, se sim, passa à pergunta seguinte) O q…

48h de frio, mas frio a sério, por favor...

Ontem, quando finalmente me consegui sentar no sofá, estava a dar um jogo de futebol Americano e nevava, mas nevava a sério, e eis se não quando vejo um dos jogadores a por um gorro na cabeça e a deitar “fumo” pelo boca todas as vezes que respirava, e assim de repente fui teletransportada para a minha infância...
Dezembro era frio, muito frio, as camisolas quentes e grossas, na maioria feitas pela minha mãe, e os collants (de lã) por baixo das calças davam-me aquele ar de chouriço fofinho, muito "fashion" para a época... tudo composto com a bata da escola vestida por cima, que apertava com muito custo, dada a quantidade de roupa, o gorro, as luvas e as botas forradas a pelo... é que o recreio era ao ar livre e fazia frio, muito frio...
Fazíamos de conta que “fumávamos” e não dispensávamos o “ska sku” no gelo que ficava das geadas, corríamos e saltávamos à corda para aquecer, e comíamos pão com queijo e marmelada para repor as energias... Dentro da sala não tínhamos frio e p…

Outro bébe? Não, definitivamente não!

Esta semana visitei uma amiga que tem um bébe de 8 meses, vocês não o conhecem nem vou por fotos dele aqui, mas acreditem, o “Baby M” é um amor! Eu adoro bébes e tenho imensas saudades dos meus filhos bébes, mas quando me ponho a pensar no que passei, sobretudo com ela... ah, afinal já não tenho!
A meio da minha visita, que acabou por se repetir na mesma semana, ofereci-me para dar a papa ao “Baby M” e de repente achei que já não sabia como aquilo se fazia, mas ele há coisas que não se esquece e esta é uma delas... mas o “Baby M” não comeu, fez uma birra porque anda desesperado com os dentes, mas graças a Deus, a mãe estava lá para resolver o assunto... da segunda visita, fomos juntas à piscina, e mais uma vez eu percebi que nunca se perde o jeito de andar com um bébe ao colo (e é tão bom)... o que se perde é a destreza de andar com o bébe ao colo e levar 500 mil sacos e saquinhos, e chuchas e babetes, e etc, etc, etc...
No meio disto tudo pergunta-me ela se eu gostava de ter outro? …

Carta ao Pai Natal...

Querido Pai Natal,
Espero que esta carta não se perca nos correios e chegue às tuas mãos a tempo de preparares todos os presentes que te vou pedir...
Primeiro, quero dizer-te que este ano me portei bem... acho eu. Tentei ser uma boa filha, uma melhor mãe, uma irmã querida e uma esposa dedicada (e uma nora amorosa). Também não me esqueci de ser EU e fiz tudo o que pude para me fazer feliz. Na escola ajudei os miúdos e não faltei às reuniões; em casa cozinhei todos os dias com carinho e ajudei a minha mãe nas tarefas domésticas (excepto passar a roupa, que como sabes odeio) e não me esqueci de ligar à minha sogra no aniversário dela (e nos outros dias também não); liguei ao meu irmão todos os dias para saber se estava bem (algumas vezes foi por mensagem, mas também conta, certo?) e dei-lhe boleia mesmo quando não me apetecia sair de casa; e fui mais carinhosa e paciente com o meu marido (mesmo quando ele deixa tudo espalhado, incluindo as cascas da fruta e os caroços na banca e as ch…

Menina vs Menino...

Ser mãe de uma menina é ter alguém de palmo e meio que te está sempre a dar e a pedir beijinhos; ser mãe de uma menina é ter alguém que te enche a roupa de autocolantes fofinhos e que milagrosamente aparecem nas camisolas tiradas das gavetas; ser mãe de uma menina é ter alguém que te destrói a maquilhagem em 5 minutos e te diz com um ar muito feliz e irresistível: estou linda, não estou mãe?; ser mãe de uma menina é ter alguém que te diz “adoro-te” todos os dias;
Ser mãe de um menino é pedires beijinhos e abraços e levares com um “oh mãe!”; ser mãe de um menino é teres alguém que insiste em ensinar-te a jogar minecraft, mesmo quando tu não percebes nada daquilo; ser mãe de um menino é ter alguém que veste um fato de treino, descombinado, e se acha o último modelo da moda Lisboa; ser mãe de um menino é teres alguém feliz e com um brilhozinho nos olhos porque o amigo do Grade 7 lhe deu mais de 50 cartas de Pokemon;
Ser mãe destes dois é meter a chave na porta e ouvi-los gritar: oh mãe,…

Hoje tenho uma mensagem fofinha (depois das fitas de Domingo)...

Ter tempo para ler um livro e beber um café, assim logo pela manhã, é um luxo que não me assiste com frequência...(e muito provavelmente à maioria das mães também não, mas não faz mal, até porque toda a nossa vida é um livro, ainda por imprimir (ainda))! Mas hoje foi possível e estou tão feliz, que nem a chuva e o frio (sim, estão 16 graus na ilha hoje) me vão deixar mal disposta!
Mulher previdente vale por duas (sempre ouvi dizer), e como odeio chegar atrasada saí de casa com as galinhas para enfrentar o trânsito (e algum precalço, que aqui acontecem a toda a hora e depois não se anda para lado nenhum) com tempo suficiente para chegar a horas à reunião. O resultado foi melhor que o esperado porque tive 30 minutos (de borla) para tomar café e ler umas páginas do meu livro novo...
Mas a mensagem fofinha não é sobre o meu tempo ou a falta dele (que isso de fofinho não tem nada), é sobre o livro que vêm na foto “The Little Shop of Happy Ever After” da Jenny Colgan.
Conheci esta autora e…

Ao Domingo, as mães podem ser egoístas?

Se não podem, deviam poder!
Ao Domingo ponho a fatiota “home-chic”(calça de ganga a cair pela barriga abaixo, camisola larga e chinelo, às vezes com meia), tomo o pequeno almoço nas calmas e depois entro no modo “vou fazendo”... ao Domingo faço as costuras, os bricolages e os bolos... ao Domingo não faço nada se não me apetece... ao Domingo não faço jantar, mas há lanche reforçado e sopa no parto... ao Domingo vejo televisão com um olho meio fechado e o outro meio aberto... ao Domingo os amigos aparecem para tomar café e só vão embora depois do lanche... ao Domingo carrego as baterias...
E para acabar em beleza, ao Domingo os filhos deviam fazer as vontades às mães, não fazerem muitas perguntas e ficarem contentes com o programa escolhido (mesmo que seja uma seca)... ao Domingo os filhos não deviam reclamar nem discutir, e sem que ninguém lhes pedisse enfiavam-se na cama às 8.30 em ponto (tipo magia)... ah silêncio que é Domingo!
E se de repente ao Domingo isto não acontece, a mãe …

A propósito de casamentos e separações...

Gosto de ti porque gosto Gosto de ti porque sim Gosto de ti porque aposto que também gostas de mim!
Quem não se lembra de escrever estas quadrinhas aos namorados? Era tão bom que fosse sempre assim... mas não é, e nestas coisas do coração não há regras, não há verdades absolutas nem decisões definitivas... o que é hoje, amanhã já não é... e no meio disto acabei de perceber que, no espaço de um ano, não me chegam os dedos de uma mão para contar os amigos que se separaram...
Profundamente triste com mais uma destas notícias, dou comigo a pensar em mim e em nós...Já aqui disse que não é fácil, mas também já disse que em momento nenhum destes 12 anos de vida comum algum dia pensei em virar as costas ou desistir de nós, o que me dá alguma tranquilidade...
O que acontece aos outros, obriga-nos invariavelmente a pensar em nós e talvez a não cometer os mesmo erros, ou pelo menos aprender alguma coisa...
Acredito que no Amor é preciso inventar-se... ninguém sobrevive anos a fio a rotinas, sej…

Um segundo de felicidade...

Sábado à noite, os 6 sentados à mesa, uma açorda de camarão (que estava de se comer e chorar por mais, modéstia toda à parte) no centro da mesa, todos a falarem alto, conversas cruzadas, braços no ar e copos prestes a entornar... No meio desta confusão (tão habitual na minha família) por um segundo parei tudo no controlo remoto, olhei à minha volta e pensei: Sou feliz! Tudo o que me faz feliz está aqui! Depois deste segundo de felicidade carreguei no play e apreciei o resto do filme...

Presentes de Natal... (vamos lá explicar isto outra vez)

Ontem no colégio dos meus filhos, numa reunião de pais, perguntaram-me se já tinha a lista de presentes para o Natal... ao que eu respondi que não, porque normalmente não dou prendas de Natal aos meus filhos! Percebi que tinha de explicar o conceito, depois de ter levado com uns olhares de espanto e algum sentimento reprovador...
Vou então explicar-vos como funciona o Natal cá por casa e a história dos presentes...
Só comprei presentes de Natal no primeiro ano do meu filho... e logo nesse mesmo ano percebi que era um disparate completo gastar dinheiro em presentes, até porque as avós, o tio e os amigos se encarregaram muito bem dessa tarefa e o miúdo andou até aos Reis a abrir presentes... Perante tal “disparate”, pedi às avós que fossem mais comedidas e comprassem apenas um presente para cada um, até porque o Natal não é sobre a quantidade de presentes que se recebe (o dar é outra conversa, já lá vamos) mas sim sobre a reunião da família (com muitas comidinhas boas e doces à mistura…

Fui à terra...

Fui a Lisboa numa rapidinha e já voltei, mas foi tão bom! Fui à festa dos 40 anos de uma amiga (que foi maravilhoso) e pude assim matar algumas saudades (que são sempre muitas) de outros amigos que estiveram presentes na festa, e com quem já não estava desde que vim para a ilha há 3 anos atrás. Estar com os amigos é uma peça importante no puzzle da minha vida e por isso, nem que seja por breves momentos, estar com eles faz-me sempre bem...
Foi sem dúvida um fim de semana intenso, muitas emoções, bastantes gargalhadas, alguns copos de vinho e meia dúzia de conversas sérias (poucas mas boas)... A isto tudo juntaram-se todos os outros pozinhos mágicos que fazem das minhas idas a Portugal um momento único, a luz, os cheiros, as gentes e a paisagem, de que tanto gosto e saudades tenho, que mais uma vez se uniram para “me amar”!
Na bagagem trago os abraços, os risos, algumas lágrimas e uma série de perguntas... que isto de ser emigrante tem-me obrigado a pensar no que sou, o que quero e qu…

Anda comigo à América ver a merda que aqueles gajos fizeram...

Ainda estou um bocadinho baralhada com as notícias de hoje, mas é verdade que os americanos elegeram DT como Presidente do EUA de forma democrática e sem truques de bastidores. Os Americanos votaram e a democracia vai obedecer. Tenho amigos americanos, trabalho para uma instituição americana e gosto da América, com todos os defeitos que ela possa ter...
Desde pequena que vejo filmes americanos, leio autores americanos, ouço música americana, bebo coca-cola, adoro oreos e pringles e não dispenso o queijo philadelfia na minha lista de compras... e sim, já fui à América duas vezes, mas ainda ainda gostava de fazer mais umas quantas viagens à terra do Tio Sam! Gosto da América, mas hoje se pudesse batia-lhe!
Raios vos partam, e não estou aqui a defender ninguém, mas não era claro que dos dois candidatos um era bem pior do que o outro, qual das partes é que não perceberam? E agora?
Agora, agora é assustador pensar que ele vai cumprir todas as promessas que fez durante a campanha e que t…

Usar grandes decotes já não está na moda!

“Usar grandes decotes e sutiãs push-up deixou de estar na moda. Se quer continuar a seguir as tendências, passe a andar com o peito mais tapado e opte por deixar o ombro, a barriga ou as pernas à mostra. Quem o diz é a revista ‘Vogue’ norte-americana e a culpa da mudança é das redes sociais.”

Mas alguma vez andar com as marufas quase de fora foi moda? Se foi, passou-me ao lado, porque nem mesmo nos meus 20 fui fã dos decotes até ao umbigo (e na altura a lei da gravidade ainda não se tinha feito notar)... mas a sugestão de andar com a barriga à mostra é algo que também me vai passar completamente ao lado (não que tenha vergonha da minha barriga, mas ele há partes que não gosto de mostrar, olha agora andar de umbigo à mostra na cidade), até porque odeio os micro-tops, que parecem terem sido de tamanho normal mas que por magia da água a 80º mingaram, ou então foram roubados à irmã (muito) mais nova e parece que anda tudo armado em Golias a vestir as camisolas do David!

Os ombros, depende d…

Eu, Bimby, aí não... ou talvez sim!

Já há uns anos que ando nesta relação de “amor/ódio” com a Bimby... Algumas das minhas amigas têm uma já há um bom par de anos, e já me mostraram e deram a provar as vantagens de ter um destes robots... mas eu tenho adiado e adiado, sempre com a desculpa de que sou muito old fashion e de que gosto de estar de colher de pau na mão e horas agarrada às panelas (devo ter lido num sítio qualquer que era muito sexy)...
Mas uma das coisas boas da idade é que aprendemos com os erros e sabemos dar a mão, neste caso, à colher de pau, e por isso, estou a um passo (muito pequenino) de me render a uma Bimby!
A amiga Sónia foi lá a casa ontem e trouxe a dela... em 30 minutos pusemos um pão com azeitonas e uma pastel de nata no forno, e estavam ambos deliciosos! Percebi que posso continuar a ser criativa (sem perder nenhuma estrela michelin) usando a Bimby e poupar algumas horas agarrada às panelas com a garantia de que sai tudo bom e sem grandes riscos de alguma coisa correr mal (no que toca à coz…

Modelitos de Outubro...

Já há um tempo que não dou notícias dos meus "modelitos"... ficam aqui alguns dos preferidos de Outubro!





Não nos esquecemos do "Pink October" e foi assim que celebrámos esta iniciativa!




Volámos aos "mixes" e juntámos o roxo ao preto e ao verde! 
Um dos "mix" favoritos (a blusa foi oferecida pela mãe no Verão e ainda não tinha tido oportunidade de a estrear, porque não usá-la no Outono com uma camisa por baixo?)

Quem disse que uma calça xadrez não vai bem com um cinto "leopardo"? Mesmo que não vá, eu gosto!

Love Yourself (podia escrever isto em Português, mas assim parece-me mais poético)...

Depois de levar nas orelhas de uma amiga, que me diz as coisas tal como elas são, sem palavras mansas, por ter posto em causa a “qualidade” e a continuidade do meu blogue no actual formato, percebi que ela tinha razão e que este blogue é nada mais nada menos que, “um blogue de trazer por casa, de chinelo no dedo e maquilhagem esborratada” e que só assim tem piada e faz sentido!
Eu e as minhas crises bloguistas!! Ai mulher que já não há paciência! Toma um Gurosan que isso passa-te e escreve pra aí os disparates todos que te passam pela cabeça e as peripécias lá de casa que a malta gosta de ti assim!
Obrigados, obrigados!
E só por causa disto, agora levam com mais este para o fim de semana: “prácticas para melhorar a auto-confiança”
Não pensem que estas minhas crises bloguistas têm alguma coisa a ver com a falta de auto-confiança, porque não têm! Gosto de ser quem sou, como sou e do que faço! Se faço errado, peço desculpa e aprendo! Estas crises estão relacionadas com o facto de haver …

Dei numa de cusca...

Estar com gripe faz com que fique sem paciência nenhuma (e repetitiva também), até para escrever meia dúzia de disparates no blogue...por isso resolvi por a leitura em dia dos blogues que adoro, e roer-me de inveja da boa, porque esta gente sabe o que faz e são sem dúvida uma inspiração!

O blogue da Catarina Beato - dias de uma princesa - porque ela é linda e genuinamente maravilhosa, pela sua simplicidade e forma com encara a vida!
O blogue da Sónia Morais - cóco na fralda - porque é uma mãe real, com todos os prós e contras de quem tem filhos e uma casa para gerir, sem nunca perder o sentido de humor!
O blogue da Mónica Lice - mini-saia - porque tem dicas maravilhosas e baratas sobre moda e produtos de beleza! Além de que a Mónica tem um estilo de fazer inveja a qualquer senhora da Vogue!
O blogue da Paula Gonçalves - Fit40 - porque é a minha fonte de inspiração para uma vida saudável e ter vergonha na cara quando não me apetece sair do sofá!

O blogue da Maria Ana Ferro - a mãe já …

Para lá de chata...

Cara de quem está doente e para lá de chata! Odeio estar assim e não tenho paciência nenhuma para estas tretas... A sorte do pessoal lá de casa é que é raro estar doente, caso contrário alugavam um quarto no hotel mais próximo e deixavam-me sozinha em casa! Acho que até o cão e o pássaro se piravam!
O mau feitio está no seu expoente máximo e a vontade de falar ao mundo é zero, por isso, vou ali curtir a minha gripe e volto já!
Abreijos

Cenas de rua ao Domingo...

Este Domingo tivemos direito a uma cena de rua do meu filho mais velho... na verdade parece que fez uma actualização do “jogo teenager ao ataque”, porque foi o Domingo todo a tentar passar vários níveis...
O meu marido sugeriu irmos almoçar fora, ao que eu disse logo que sim (até porque isto de ser famosa na (minha) cozinha é um bocadinho cansativo), desde que não tivesse que me enfiar no carro e passar 1h no trânsito (e o trânsito na ilha quando chove é de cortar os pulsos (eu sei que até calhava bem porque é Halloween e tal, mas não, não vai acontecer))...
Aqui começaram logo os trabalhos (estes níveis deixam-me exaurida, têm muita conversa)... Dizia ele que queria ir ao KFC! Não, disse eu... Dizia ela que queria ir ao McDonald´s! Não, disse eu... Ele começou logo com 500 mil argumentos (nenhum de jeito) e só se calou quando eu disse que a continuar assim já não íamos a lado nenhum... Depois de sairmos de casa, a coisa correu tão mal que ao fim de 500 metros (barreiras) eu disse: V…

Aqui está a prova...

Eu não vos disse que ia ter mais cuidado com a minha alimentação? Aqui ficam as provas de quatro dos almoços da semana passada! Não custa nada preparar estes almoços, são 5 minutos e só têm vantagens, para a saúde e para a carteira!

Saladas no frasco 1 azeite e vinagre balsâmico a gosto tomate cherry cuscus mozzarella azeitonas
2 azeite e vinagre balsâmico a gosto alface e tomate (que sobrou da véspera e que como não estava temperada deu para usar no dia seguinte) cuscus mozzarella
Sanduíches de pão de sementes (cortei ao pão branco) 1 queijo fresco temperado com sal e um fio de azeite
2 maionese (pouquinha) ovo cozido fiambre fumado
Ah, e a batatinha frita que se vê na foto? As batatinhas fritas são da Eat Real - gluten free, menos 48% de gordura das batatas fritas normais e menos sal - estas até os miúdos levam para a escola de vez em quando.

Bom apetite!

Life doesn´t have to be perfect to be wonderful...

Hoje abri o Pinterest e levei com esta: 

E pensei (quando isto acontece sai mais uma pseudo lição de vida):  Isto é tão verdade como o Sol ser uma estrela! Mas também é verdade que muitas vezes confundimos os dois conceitos e achamos que a vida só é maravilhosa quando é perfeita... Mas afinal o que é uma vida perfeita? Isso existe? Eu já cá ando há 40 (e dois) anos e não me parece que essa coisa exista...
Mas vamos lá “destrocar” isto por (no meu tempo dizia-se por miúdos, mas hoje é melhor não arriscar) cenas práticas (é só visualizar a cena, ok):
“Perfeita” é a vida da vizinha que tem empregadas para tudo (uma chegava-me) e passa a vida nas compras e no ginásio (prefiro correr ao ar livre, odeio salas com gente que tem a mania que puxar ferros dá estilo)... mas quando perdes 2 minutos a falar com ela, percebes que é a pessoa mais infeliz que já conheceste, porque se sente uma inútil e não dá uma para a caixa, porque nem uma conversa de 5 minutos (vá, dei-lhe mais 3 minutos para que…