Avançar para o conteúdo principal

A vida aos 40...

Dizem que os 40 são os novos 20, seja lá o que isso for para mim os 40 são os 40 e, é aos 40 (e dois) que sei mais coisas, que me sinto mais segura (mesmo quando não sinto), que sei o que quero e o que não quero, que faço o que gosto (e algumas coisas que não gosto também, mas quem tem responsabilidades tem de aguentar e não adianta reclamar), que passo o meu tempo livre com que me apetece e estou-me nas tintas para o que os outros pensam de mim. Se aos 20 pensasse assim, não teria gozado metade do que gozei e não teria certamente aprendido tudo o que aprendi para chegar aos 40 (e dois) nesta bela forma mental.

Por isso vamos lá por as idades no sítio delas e deixar os 40 tal e qual como que eles são. Para mim os 40 (e dois) são tipo uma nova adolescência, mas mais madura e sem borbulhas no rosto, pois já não reclamo com os pais e não acho que o mundo está todo contra mim, mas reclamo com todos aqueles que me chateiam a moleirinha, incluindo o empregado de mesa ou a senhora da loja de sapatos que está a fazer o frete de me atender, e embora o mundo se esteja a borrifar para mim o mesmo não posso dizer do meu quadro genético, que está claramente contra mim -  o velho ditado "a idade não perdoa" aplica-se em todas a frentes (esteja eu de lado ou de costas). Por outro lado, tem momentos que me dou à simpatia e faço-me de burra só para não me chatear, porque simplesmente não me apetece. A culpa são sempre das hormonas, agora com alguma sabedoria à mistura para tirar o melhor partido das situações. Aprendi a ser politicamente correcta quando acho que vale a pena e a ser politicamente refilona quando também acho que vale a pena. Incorrecta nunca e mal criada muito menos.

Não tenho paciência para gente pessimista e que se queixa da vida por tudo e por nada, esses são agora os  chamados"desamigados". Não que tenha deixado de gostar deles, mas nesta minha nova adolescência não há lugar para gente negativa, de mal com a vida, que não sabe fazer outra coisa a não ser reclamar, em vez de irem à luta, nem que seja para enganar o ceguinho e ter algum tipo de argumento quando chega a hora de, mais um vez, reclamar quando estão com os amigos. Basicamente o mesmo que a gente fazia com aquela amiga que não era assim tão "cool", mas que era filha de uma grande amiga dos nossos pais e por isso tínhamos que levar com ela - "ok, eu saio contigo, mas só mesmo porque sou obrigada e não posso dizer que não sob o risco de ficar em casa também" - a vantagem dos 40 é que agora posso dizer NÃO e "desamigar" quem me apetecer, sem correr o risco de levar uma chapada ou ficar de castigo.

Os 40 têm tanto de maravilhoso como de assustador. Já não sou nova, mas também não me sinto velha! Dizem também que o que importa é a cabeça e que os números são só números... A cabeça, na verdade, a maior parte das vezes não se lembra que já tem 40 (e dois), mas o CC não perdoa e estas contas não há como enganar. "Tem 42 anos e está à procura de um novo desafio, nós somos a solução! Procuramos gente com 40 ou mais anos que tragam experiência e qualidade!" Onde é que vemos estes anúncios? Não vemos, ponto, e sobre isto não vou falar hoje.

Sim, sim, a cabeça está boa e recomenda-se, cheia de energia e ideias como se ainda tivesse 30 (porque as ideias dos 20 é melhor não mencionar), mas depois também tem preguiça de 50 e só pensa que se pudesse ir para a reforma já não ia achar nada mal, porque tem 500 mil coisas para fazer, sobretudo preguiçar e estar com as amigas (os)!

Tirando isto tudo, sim sou feliz aos 40 (e dois) e se me pudesse reformar já, não ia achar nada mal!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Oferta de uma sombra de olhos em rosa metalizado!

Querem ganhar esta sombra creme de olhos, rosa metalizado, da marca 3INA (pronuncia-se Mina), que é resistente à água, de longa duração e que vos vai deixar ainda mais bonitas nestas festas natalícias? Vejam em baixo como!
Mas antes deixem-me dizer-vos que a marca 3INA foi criada em 2014 e é inteiramente fabricada na Europa. Esta nova linha de produtos de maquilhagem, para além da garantia de qualidade a preços muito acessíveis, é livre de parabenos e não faz testes em animais. 
Eu estou completamente apaixonada por esta sombra e quero muito partilhar este presente com uma de vocês!


Para participarem só têm que:
1 - Fazer um like neste post no facebook
2 - Seguir o Entre Vidas e Coisas no facebook aqui e no Instagramaqui
3 - Partilharem este post no facebook

Podem participar até ao dia 22 de Dezembro. O vencedor será seleccionado de forma aleatória e anunciado na nossa página do facebook.

Boa sorte!

Fim da escola/ vivam as férias (ou não)....

Amanhã acaba o colégio! Amanhã começam as férias grandes! Para muitos pais isto é uma dor de cabeça... nós, mais uma vez, temos a sorte de ter duas avós maravilhosas que tomam conta deles, para grande alegria dos miúdos e das avós e, descanso dos pais.
O mês de Julho ficam na ilha com a avó Zezinha, vão a banhos todos os dias, têm aulas de natação logo pela manhã, brincam como lhes apetece e ficam tão cansados que à noite é vê-los tombar. O mês de Agosto vão a Portugal e ficam à responsabilidade da avó Barbara, adoram lá estar, fartam-se de passear, e na hora da despedida pedem sempre para ficar mais uns dias. Entre uma avó e outra passam 3 semanas com os pais. Depois, pais e filhos descansam uns dos outros, a avó Zezinha recupera as forças, e no início de Setembro voltam à ilha para se prepararem (que depois de 2 meses de boa vida é precisa muita mentalização) para mais um ano escolar, fazem revisões da matéria dada, compram-se os livros e materiais, mas continuam a ir a banhos até …

Ano Novo "same old life folks"

Então Bom Ano outra vez! Sim, porque hoje a grande maioria volta ao trabalhinho e vai perceber que nada mudou! E desculpem-me a tinhosice logo de manhã e ao dia 2, mas vamos lá ser realistas agora que já passou o efeito do champanhe! E as listas de resoluções e planificações e novas decisões, tudo a postos para fazer o “check list”? (tinhosice outra vez)
Bom, vou deixar-me de ironias e falar a sério sobre isto...

Quanto a vocês não sei, mas para mim a passagem do ano é literalmente isso, passar de um ano para o outro sem grandes mudanças ou novidades, o que eu agradeço, até porque gosto de acordar no dia 1 com os do costume e com tudo no mesmo sítio (vá, alguns copos fora do sítio, a casa mais suja que o habitual, mas isso foi só por causa de mais uma festa). Não adianta fazer 500 mil listas de “ano novo” se durante o resto do ano não cuidarmos de nós, não acarinharmos os que mais gostamos, não tomarmos as rédeas da nossa vida e irmos à luta! Pensem nisto e agora vejam lá se fizeram iss…