Avançar para o conteúdo principal

Amamentação em público....

Esta semana vi um vídeo no FB que me deixou revoltada...

Sou mãe de dois e dei de mamar aos dois. Ele durante 6 meses, mais ou menos até começar a trabalhar, ela durante 3 meses. Não foi fácil, de nenhum dos dois, ele porque era prematuro e teve dificuldades em começar a mamar com regularidade e a quantidade que eu precisava para ficar aliviada, ela porque mamava demais e eu ficava exausta, e sem capacidade de produzir o leite que ela precisava. Depois destas desventuras, a coisa com ele regularizou e foi até aos 6 meses, quase sempre de 2 em 2 horas, com ela, mesmo apesar do desgaste, a coisa até correu bem até aos 3 meses, depois tive de parar por causa de uma mastite e consequente toma de antibiótico, mas confesso que me custou imenso parar com a amamentação.

Se fosse hoje, voltava a fazer tudo igual, mesmo sabendo das dificuldades e das dores todas que tive. Respeito quem não o faz, quer seja por decisão própria, quer seja por motivos alheios à sua vontade. Tenho amigas que não deram de mamar por vontade própria, e nem por isso acho que sejam piores mães...

Já todos sabemos dos benefícios do leite materno para um recém-nascido, mas para além disto, acredito que criei laços com os meus filhos durante o tempo que amamentei (e no meu caso ainda bem que o fiz, porque como fui obrigada a 2 cesarianas, estive algum tempo sem poder fazer nada a não ser dar de mamar) e ainda hoje recordo com saudade as mãozinhas deles pousadas no meu peito... Acredito também que boa parte da minha rápida recuperação se deveu à amamentação, porque é verdade que se sente o útero a contrair...Quanto às mamas, não há milagres quando uma mama passa do tamanho de uma manga para o de um melão... mas há quem faça uns arranjos jeitosos! :-)

Mas tudo isto para dizer, que nunca tive problemas em dar de mamar onde quer que estivesse, se pudesse estar em casa tanto melhor, sobretudo pelo sossego, mas estar fora de casa nunca me impediu de dar de mamar aos meus filhos, até porque sou bastante relaxada no que toca ao meu corpo... Cobria o peito com uma fralda e dava de mamar o tempo que eles quisessem. Mais uma vez, respeito quem não se sente tão à vontade.

O que não aceito são os insultos e caras de nojo de muita gente que vê um bebé a mamar em público... não se escandalizam essas pessoas com as mamas e rabos em tudo o que é publicidade, que quase nos entram pela boca adentro sem sequer nos perguntarem se queremos ou não...

Ide todos para aquele sítio que não digo agora, mas que vocês que sabem qual é, até porque sou um mulher do Norte, e deixem-se de falsos puritanismos! E sim, sou a favor da amamentação em público (para quem se sente confortável com isso) e se algum palhaço alguma vez me insultasse, juro que levava com um jato de leite na fronha e a fralda a cheirar a bolsado!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Fim da escola/ vivam as férias (ou não)....

Amanhã acaba o colégio! Amanhã começam as férias grandes! Para muitos pais isto é uma dor de cabeça... nós, mais uma vez, temos a sorte de ter duas avós maravilhosas que tomam conta deles, para grande alegria dos miúdos e das avós e, descanso dos pais.
O mês de Julho ficam na ilha com a avó Zezinha, vão a banhos todos os dias, têm aulas de natação logo pela manhã, brincam como lhes apetece e ficam tão cansados que à noite é vê-los tombar. O mês de Agosto vão a Portugal e ficam à responsabilidade da avó Barbara, adoram lá estar, fartam-se de passear, e na hora da despedida pedem sempre para ficar mais uns dias. Entre uma avó e outra passam 3 semanas com os pais. Depois, pais e filhos descansam uns dos outros, a avó Zezinha recupera as forças, e no início de Setembro voltam à ilha para se prepararem (que depois de 2 meses de boa vida é precisa muita mentalização) para mais um ano escolar, fazem revisões da matéria dada, compram-se os livros e materiais, mas continuam a ir a banhos até …

Vamos falar sobre as minhas unhas dos pés?

Há cerca de um mês recebi mensagem privada, que destas coisas não se fala em público, sobre o facto de andar com as unhas dos pés por pintar enquanto publicava looks do dia e usava as hashtags #fashion e #blogger, aproveito para dizer que as das mãos também andam a maior parte das vezes por pintar, caso não tenha reparado!

Quer-me parecer que pintar ou não as unhas, independentemente do que publico e das hashtags que uso, ainda é algo que só a mim me diz respeito. Ainda... Se fica feio ou não, isso já é outra conversa, e tenho de concordar que tanto os pés como as mãos ficam mais bonitos com as unhas pintadas. Dito isto, e em minha defesa, tenho que acrescentar que o facto de não ter as unhas pintadas não significa que não ande com os pés e com as mãos arranjadas. O mesmo não se poderá dizer de muito pé que circula por aí alegremente de unha pintada, enquanto que o pé, ele próprio, carece de muito cuidado...

Já agora (há sempre um já agora) aproveito também para dizer que é raro pint…

Vidas e Coisas não é um serviço público...

O  Vidas e Coisas, outrora Entre Vidas e Coisas, que deixou cair o "entre" para simplificar as hashtags, as pesquisas e as identificações 😉
Sim porque eu sei que vocês agora fartam-se de me procurar! 😂😂
Eu sei que não, brincadeira minha, mas está tudo bem! Aceitar o que somos e o nosso espaço no mundo, sobretudo no virtual, faz bem à saúde mental e física! Acreditem, poupam umas notas nas idas ao senhor(a) do sofá verde e algumas gastroenteritis.
O Vidas e Coisas não faz serviço público (e quando faz avisa). É um blogue com 12 anos que só escreve, diz e mostra o que lhe apetece. É o espaço onde partilho bocadinhos da minha/nossa vida (só bocadinhos, porque o que é mesmo nosso é isso mesmo, nosso).

Eu sei que tinha muitos mais seguidores se viesse aqui contar o berro que dei aos meus filhos no sábado (ou perdia logo todos), que volta e meia acordo mal disposta e reclamo o dia todo (é só volta e meia, se não nem eu me aturava), que o marido não arruma os sapatos (ui, só isto …