Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2017

Kim, nós e a celulite...

Eu não podia deixar passar as imagens da celulite da Kim sem comentar, nem que seja só para lhe dizer, amiga, estou contigo, mas só na celulite! E não venhas cá histórias de efeitos de luz, porque no que toca a celulite o único efeito que lhe conheço é a "casca de laranja"!
Não vos vou massacrar com imagens da minha celulite, até porque não quero perder seguidoras, mas gostava de saber, quem desse lado não tem e o que faz para não ter? Eu já não acredito em cremes milagrosos, mas se eles andam por aí e vocês sabem quais são, por favor partilhem! Dizem que há umas receitas caseiras que ajudam a reduzir a celulite, e que incluem o uso do vinagre de maçã e as borras do café, eu nunca experimentei, mas se vocês por aí já experimentaram não hesitem em partilhar os resultados!
Para mim, mais importante que os cremes e as mezinhas, é a alimentação e o exercício físico. Através de uma alimentação equilibrada podemos prevenir e potencializar os tratamentos para eliminação da celulit…

Bombocas (estas fui eu que fiz)

E como estamos numa de crianças aqui vai um post docinho!
Quando era miúda era doida por Bombocas, mas infelizmente fazia alergias doidas e era raro comer! Já adulta voltei a experimentar e, em vez de 1 comi 2!! No dia seguinte parecia um bicho... Desafiada pela amiga Sónia este fim de semana fiz "bombocas" na Bimby, não ficaram tão redondinhas como as originais, mas estavam de se comer e chorar por mais (modéstia à parte).
Aqui ficam as provas:




A liberdade das crianças e/ou a paranóia das mães...

Em “Dia da Liberdade” falo-vos da liberdade das crianças e/ou da paranóia dos pais (neste caso da mãe) e pergunto: Será que as nossas crianças não podem ser livres para brincar sem terem os pais a 10cm delas? Será que as nossas crianças não podem brincar na rua, livres de perguntas e fotografias? Será que os pais estão tão paranóicos que já não deixam as crianças brincarem e correrem sem terem de correr maratonas para os acompanhar?
Não sei se sou eu que estou paranóica ou se foi o mundo que mudou tanto, que nem livres para brincar podemos ser!
No Domingo, sentada numa esplanada com uns amigos dei-me conta que não fui capaz de tirar os olhos das crianças por um segundo, das minhas e das deles, que estavam a brincar a 50m de nós. E quando um grupo de homens parou para ver as bicicletas de aluguer, levantei-me de imediato já suspeita... eles viram as bicicletas, foram-se embora e eu pensei, que triste esta minha atitude!
Mas como o seguro morreu de velho e as notícias são aquilo que to…

Fazer as mochilas e partir...

A Primavera dá-me borboletas na barriga, dá-me vontade de levantar voo e partir...

Nesta altura do ano dá-me aquela vontade de fazer as mochilas e partir... Deixar a cidade, o barulho dos carros, as pessoas a gritarem e o consumo desmedido, e fugir, fugir para o campo, acordar com o barulhos dos pássaros e o cheiro do verde, comer a fruta das árvores (como fazia em miúda na casa dos meus avós), apanhar as batatas para a sopa e beber a água fresca da fonte... Às vezes dá-me vontade de abrandar o ritmo e viver (só) com aquilo que é essencial...
Quem mais tem esta vontade de agarrar nas mochilas e partir?

Fui eu que fiz...

O Bolo da Princesa


Deu luta, mas estava lindo e saboroso (modéstia à parte).

Quando eu perdi o meu reino...

Quando a médica nos disse que era uma menina ficámos sem palavras, estávamos à espera de outro rapaz, já tínhamos nomes para rapaz e era tudo em azul, como do primeiro... Fui criada com rapazes, era mãe de um menino e não estava preparada para perder o meu reino! Mas assim foi... e eu não podia estar mais feliz e grata por ser mãe desta menina!
São 7 anos de sorrisos fáceis, de abraços fortes e muito amor! É uma menina que requer muita atenção desde o primeiro dia, mas dá tanto em troca! Tem um sentido de humor sem igual e gosta muito de beijinhos; adora vestidos e batom vermelho; come com prazer, mas prefere gelados e batatas fritas! Os amiguinhos adoram-na e nós cá em casa já não conseguimos viver sem a ouvir falar e cantar, desde que acorda até que se deita!

É verdade que perdi o meu reino para esta filha, mas ganhei um amor imenso e alguém que me diz “Adoro-te mãe” todos os dias!
Parabéns minha Princesa!

Limpezas de Páscoa...

Vou fazer limpezas de Páscoa e vou começar pela cara, para ficar assim com um ar fresquinho e bonitinho, a ver se o Coelhinho não se assusta! Das 3 novas máscaras de argila da L'Oreal comprei a Máscara de Argila de Carvão que tem um efeito iluminador, vou ficar radiosa!



Gorda ou Magra? EU!

Anda a circular por toda a internet, através de figuras conhecidas e outras menos conhecidas, uma campanha contra o bullying entre as mulheres, que eu apoio totalmente, até porque todas nós sabemos que anda por aí muita mulher que é pior que cobra (cabra)!
Não é preciso ser gorda para ouvir comentários desagradáveis, toda a minha vida fui magra e houve alturas em que só me apetecia chorar com os comentários que ouvia: “ah, estás tão magrinha, estás doente?” “aí que te aconteceu para estares assim com esse ar escanzelado?” “estás tão magra, andas fazer dieta, tu não precisas”, “estás feia de magra, tu vê lá não fiques doente”!
Durante muitos anos ser magra foi um martírio e não uma benção, como muitas pessoas pensavam! Primeiro porque tinha de ouvir estes comentários vezes sem conta; segundo porque comprar roupa era sempre um desespero, ora porque não me servia (porque há uns anos não havia XS e ainda hoje há tamanhos S que não me servem), ora porque não me assentava bem e eu ficava…

Foram só precisos 5 minutos...

Foram os dois dormir a casa dos amigos e quando chegaram no Domingo dava para perceber que vinham cheios de sono (mas super felizes), apesar de terem dito que não... 5 minutos depois deixámos de os ouvir... Ela ainda pôs os óculos de sol para disfarçar...

Happy Mondays

No trabalho, em casa, com os amigos, com a família, nada faz sentido se não for feito com alma, criatividade e amor! 

A Síria e o vídeo que não devia ter visto

Andei uns dias a evitar ver o vídeo do ataque químico na Síria porque sabia que no momento em que o visse ia chorar e vomitar... e foi exactamente isso que aconteceu ontem...
Ganhei coragem e vi apenas alguns segundos e fiquei horrorizada com a crueldade dos homens e deste mundo... não tenho palavras para descrever o que vi e senti, mas sei que foi um misto de medo, terror, angustia e revolta... ao mesmo tempo que perguntava a mim própria vezes sem conta como explico isto aos meus filhos? Como é que lhes digo que crianças da idade deles são mortas desta maneira, sem dó nem piedade...
Não sei alguma vez vou conseguir apagar estas imagens da minha cabeça... que mundo é este? Como é possível tanta maldade?
Não sei se vos diga para verem ou para não verem... eu vi alguns segundos e chamem-me cobarde, mas preferia não ter visto...

Esta vida de emigrante está a dar cabo de mim...

Já aqui escrevi sobre a minha saída de Portugal e as coisas boas e menos boas que isso trouxe. Entre as menos boas estão os amigos que deixei para trás e as consequências da distância! Com o passar do tempo e as visitas menos frequentes, damos conta que começamos a perder os laços e aquela gargalhada ou lágrima fácil, que só acontecem com o passar dos anos e a partilha de muitas coisas... o que é inevitável, pois deixamos de estar presentes, deixamos de partilhar e de confidenciar, não quer com isto dizer que perdemos os amigos, mas a verdade é que são outras vidas, distantes...
Entre as coisas boas estão os novos amigos, com quem passamos a partilhar os nossos dias, as festas, as jantaradas de fim-de-semana e as gargalhadas fáceis... mas entretanto percebes que esta ilha é assim uma espécie de “passagem para a outra margem” e os novos amigos, que chegaram antes de nós, começam a fazer as malas para regressar a casa... é quando te dás conta que afinal ser emigrante é mesmo isto, nada…

My favourite S words...

Três palavrinhas apenas para repor as energias e começar bem a semana!
Happy Monday to you, you and you!