Avançar para o conteúdo principal

Gorda ou Magra? EU!

Anda a circular por toda a internet, através de figuras conhecidas e outras menos conhecidas, uma campanha contra o bullying entre as mulheres, que eu apoio totalmente, até porque todas nós sabemos que anda por aí muita mulher que é pior que cobra (cabra)!

Não é preciso ser gorda para ouvir comentários desagradáveis, toda a minha vida fui magra e houve alturas em que só me apetecia chorar com os comentários que ouvia: “ah, estás tão magrinha, estás doente?” “aí que te aconteceu para estares assim com esse ar escanzelado?” “estás tão magra, andas fazer dieta, tu não precisas”, “estás feia de magra, tu vê lá não fiques doente”!

Durante muitos anos ser magra foi um martírio e não uma benção, como muitas pessoas pensavam! Primeiro porque tinha de ouvir estes comentários vezes sem conta; segundo porque comprar roupa era sempre um desespero, ora porque não me servia (porque há uns anos não havia XS e ainda hoje há tamanhos S que não me servem), ora porque não me assentava bem e eu ficava tristíssima; terceiro porque era, e continuo a ser, uma magra com celulite e não há exercício que me valha; e quarto, porque os comentários “invejosos” de algumas mulheres eram piores que facas e faziam com que fosse muito insegura quanto à minha imagem!

Hoje em dia estou a borrifar-me para todos os comentários ou olhares, aprendi a gostar de mim assim, magra com a celulite e o dito “ar escanzelado”, assim como aprendi a ignorar os comentários invejosos ou depreciativos, e a lidar com a frustração de nem sempre conseguir comprar a roupa que gosto!

Esta segurança permite-me criar os meus filhos de forma saudável, mas sobretudo consciencializá-los de que ser gordo ou magro não importa, o que importa é o nosso carácter e que nada é impossível!
Já viram este vídeo? É o perfeito exemplo de que não é o nosso peso que dita quem somos e o que somos capazes de fazer!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Fim da escola/ vivam as férias (ou não)....

Amanhã acaba o colégio! Amanhã começam as férias grandes! Para muitos pais isto é uma dor de cabeça... nós, mais uma vez, temos a sorte de ter duas avós maravilhosas que tomam conta deles, para grande alegria dos miúdos e das avós e, descanso dos pais.
O mês de Julho ficam na ilha com a avó Zezinha, vão a banhos todos os dias, têm aulas de natação logo pela manhã, brincam como lhes apetece e ficam tão cansados que à noite é vê-los tombar. O mês de Agosto vão a Portugal e ficam à responsabilidade da avó Barbara, adoram lá estar, fartam-se de passear, e na hora da despedida pedem sempre para ficar mais uns dias. Entre uma avó e outra passam 3 semanas com os pais. Depois, pais e filhos descansam uns dos outros, a avó Zezinha recupera as forças, e no início de Setembro voltam à ilha para se prepararem (que depois de 2 meses de boa vida é precisa muita mentalização) para mais um ano escolar, fazem revisões da matéria dada, compram-se os livros e materiais, mas continuam a ir a banhos até …

Vamos falar sobre as minhas unhas dos pés?

Há cerca de um mês recebi mensagem privada, que destas coisas não se fala em público, sobre o facto de andar com as unhas dos pés por pintar enquanto publicava looks do dia e usava as hashtags #fashion e #blogger, aproveito para dizer que as das mãos também andam a maior parte das vezes por pintar, caso não tenha reparado!

Quer-me parecer que pintar ou não as unhas, independentemente do que publico e das hashtags que uso, ainda é algo que só a mim me diz respeito. Ainda... Se fica feio ou não, isso já é outra conversa, e tenho de concordar que tanto os pés como as mãos ficam mais bonitos com as unhas pintadas. Dito isto, e em minha defesa, tenho que acrescentar que o facto de não ter as unhas pintadas não significa que não ande com os pés e com as mãos arranjadas. O mesmo não se poderá dizer de muito pé que circula por aí alegremente de unha pintada, enquanto que o pé, ele próprio, carece de muito cuidado...

Já agora (há sempre um já agora) aproveito também para dizer que é raro pint…

Vidas e Coisas não é um serviço público...

O  Vidas e Coisas, outrora Entre Vidas e Coisas, que deixou cair o "entre" para simplificar as hashtags, as pesquisas e as identificações 😉
Sim porque eu sei que vocês agora fartam-se de me procurar! 😂😂
Eu sei que não, brincadeira minha, mas está tudo bem! Aceitar o que somos e o nosso espaço no mundo, sobretudo no virtual, faz bem à saúde mental e física! Acreditem, poupam umas notas nas idas ao senhor(a) do sofá verde e algumas gastroenteritis.
O Vidas e Coisas não faz serviço público (e quando faz avisa). É um blogue com 12 anos que só escreve, diz e mostra o que lhe apetece. É o espaço onde partilho bocadinhos da minha/nossa vida (só bocadinhos, porque o que é mesmo nosso é isso mesmo, nosso).

Eu sei que tinha muitos mais seguidores se viesse aqui contar o berro que dei aos meus filhos no sábado (ou perdia logo todos), que volta e meia acordo mal disposta e reclamo o dia todo (é só volta e meia, se não nem eu me aturava), que o marido não arruma os sapatos (ui, só isto …