Avançar para o conteúdo principal

A decisão mais maluca que já tomei...


Setembro marca nosso “novo ano”. O inicio do ano lectivo vem sempre acompanhado de coisas novas, novos objetivos, novos desafios e muitas expectativas, não só para os miúdos, para mim também, e este ano eu tomei a decisão mais maluca de sempre!

Vou passar um ano sem comprar roupa! Eu sei que é de doida e, na verdade, não sei se vou ser capaz, mas uma coisa vos garanto, estou decidida a tentar! Ficam desde já salvaguardadas algumas situações, tais como casamentos e afins (e só se não conseguir reciclar) e casos de extrema necessidade por estrago ou velhice da peça.

Ando a pensar nesta ideia já há um tempo e depois de mais uma época de saldos, em que dei comigo a vaguear pelas lojas e a pensar que não precisava de nada, (embora tenha comprado algumas peças, mas muito poucas, e nessas estão os botins lindos de ontem) e mesmo que precisasse não tinha sítio onde pôr nem mais um par de meias, tomei esta decisão maluca!

Para além disto, cada vez mais me preocupa o sentimento “da felicidade efeito shot” e a nossa falta de capacidade para apreciar as coisas que realmente importam. Ir às compras tem este efeito de felicidade imediata, que termina no momento em que se veste a roupa nova, roupa essa que muitas vezes não se volta a vestir e acaba esquecida nos fundos do guarda-roupa! Assustou-me ter percebido que era essa a mensagem que estava a passar aos meus filhos, sobretudo à minha filha, quando depois de entrar numa loja de roupa começou a escolher conjuntos e a pedir que os comprasse porque gostava muito e precisava mesmo deles, não, não precisava!

Para além destas questões pessoais, está um objetivo financeiro, que sustenta esta ideia maluca: juntar dinheiro para as próximas férias de verão! Temos vários planos em cima da mesa, e um deles é fazer uma “road trip” por Portugal, mas tudo vai depender do dinheiro que conseguirmos juntar! Depois de fazer algumas contas (passando os olhos nos talões que guardei ao longo destes meses), eu diria que consigo poupar uma média de 50€ por mês, vezes 12 meses são 600€.

Resumindo e concluindo, confiante que tenho um bom guarda-roupa e que, no que diz respeito aos básicos, que são essenciais, estou bem servida, durante o próximo ano terão a oportunidade de apreciar a minha criatividade e eventualmente aborrecerem-se com alguns looks repetidos, vamos a isto? Como diz a Anita do Look a Day  (vou passar um ano a) ir às compras no (meu) guarda-roupa! 

Eu tenho consciência que vai ser muito difícil, mas se não tentar não sei se sou capaz, e o sentimento que tenho é o mesmo quando decidi deixar de pintar o cabelo, um misto de ansiedade e receio de falhar, mas como esta decisão só depende de mim, o único “mal” será só meu se não for capaz.

Uma nota muito importante - presentes não estão incluídos nesta ideia maluca!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Fim da escola/ vivam as férias (ou não)....

Amanhã acaba o colégio! Amanhã começam as férias grandes! Para muitos pais isto é uma dor de cabeça... nós, mais uma vez, temos a sorte de ter duas avós maravilhosas que tomam conta deles, para grande alegria dos miúdos e das avós e, descanso dos pais.
O mês de Julho ficam na ilha com a avó Zezinha, vão a banhos todos os dias, têm aulas de natação logo pela manhã, brincam como lhes apetece e ficam tão cansados que à noite é vê-los tombar. O mês de Agosto vão a Portugal e ficam à responsabilidade da avó Barbara, adoram lá estar, fartam-se de passear, e na hora da despedida pedem sempre para ficar mais uns dias. Entre uma avó e outra passam 3 semanas com os pais. Depois, pais e filhos descansam uns dos outros, a avó Zezinha recupera as forças, e no início de Setembro voltam à ilha para se prepararem (que depois de 2 meses de boa vida é precisa muita mentalização) para mais um ano escolar, fazem revisões da matéria dada, compram-se os livros e materiais, mas continuam a ir a banhos até …

Vamos falar sobre as minhas unhas dos pés?

Há cerca de um mês recebi mensagem privada, que destas coisas não se fala em público, sobre o facto de andar com as unhas dos pés por pintar enquanto publicava looks do dia e usava as hashtags #fashion e #blogger, aproveito para dizer que as das mãos também andam a maior parte das vezes por pintar, caso não tenha reparado!

Quer-me parecer que pintar ou não as unhas, independentemente do que publico e das hashtags que uso, ainda é algo que só a mim me diz respeito. Ainda... Se fica feio ou não, isso já é outra conversa, e tenho de concordar que tanto os pés como as mãos ficam mais bonitos com as unhas pintadas. Dito isto, e em minha defesa, tenho que acrescentar que o facto de não ter as unhas pintadas não significa que não ande com os pés e com as mãos arranjadas. O mesmo não se poderá dizer de muito pé que circula por aí alegremente de unha pintada, enquanto que o pé, ele próprio, carece de muito cuidado...

Já agora (há sempre um já agora) aproveito também para dizer que é raro pint…

Vidas e Coisas não é um serviço público...

O  Vidas e Coisas, outrora Entre Vidas e Coisas, que deixou cair o "entre" para simplificar as hashtags, as pesquisas e as identificações 😉
Sim porque eu sei que vocês agora fartam-se de me procurar! 😂😂
Eu sei que não, brincadeira minha, mas está tudo bem! Aceitar o que somos e o nosso espaço no mundo, sobretudo no virtual, faz bem à saúde mental e física! Acreditem, poupam umas notas nas idas ao senhor(a) do sofá verde e algumas gastroenteritis.
O Vidas e Coisas não faz serviço público (e quando faz avisa). É um blogue com 12 anos que só escreve, diz e mostra o que lhe apetece. É o espaço onde partilho bocadinhos da minha/nossa vida (só bocadinhos, porque o que é mesmo nosso é isso mesmo, nosso).

Eu sei que tinha muitos mais seguidores se viesse aqui contar o berro que dei aos meus filhos no sábado (ou perdia logo todos), que volta e meia acordo mal disposta e reclamo o dia todo (é só volta e meia, se não nem eu me aturava), que o marido não arruma os sapatos (ui, só isto …